TRF-4 julga recursos de Palocci, Dirceu, Delúbio e Vaccarezza nesta quarta-feira

Spread the love

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) julgará hoje quatro recursos de réus em ações da Lava Jato nesta quarta-feira (28). O Julgamento terá início ás 13:30hrs e julgará o pedido de reforma da sentença de Dirceu, a transferência de prisão de Delúbio e o pedido de Vaccarezza para que não seja preso pelo não pagamento de fiança.

Antônio Palocci

Palocci(PT) foi condenado, em 1ª instância a 12 anos e 2 anos por corrupção e lavagem de dinheiro. Em um primeiro momento, o desembargador e relator dos processos,Gebran Neto, aumentou a pena de Palocci para 18 anos. Após delação premiada do ex-ministro, assinada com a Polícia Federal e homologada pelo tribunal, reduziu para 09 anos e 10 meses, e regime domiciliar com o monitoramento eletrônico.

A defesa requere ao tribunal o reconhecimento dos benefícios da delação e reduza a pena de Palocci. Caso não seja o suficiente, que o ex-ministro, que consta na planilha da Odebrecht como “Italiano” e negociou propinas com a Odebrecht, beneficiada com contratos da Petrobrás, tenha a pena reduzida, que ele cumpra em prisão domiciliar. Palocci está preso, em regime fechado, desde 2016.

Delúbio Soares

O ex-tesoureiro do PT, em recurso ao TRF-4, para ser transferido para um presídio de Brasília. Atualmente ele está do Complexo Médico Penal de Pinhais, no Paraná,onde cumpre pena em regime fechado por 6 anos, que na qual foi condenado por lavagem de dinheiro. O processo de Delúbio abrange um desdobramento do processo que engloba um empréstimo fraudulento pelo Banco Schahin ao pecuarista José Carlos Bumlai, também condenado.

Delúbio também requere a revisão do valor da multa. O valor finda em R$ 6 milhões.

José Dirceu

O ex-ministro do PT, José Dirceu, pede para ser inocentado ou ter sua pena reduzida para 8 anos e 10 meses. O TRF-4 fixou a pena de Dirceu em 11 anos e 3 meses. Ele respondeu pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por irregularidades em contrato para fornecimento de tubos para Petrobras.

Essa é sua segunda condenação. O ex-ministro-chefe da Casa Civil do governo Lula,foi condenado também por irregularidades na diretoria de Serviços da Petrobras.Porém o STF determinou que ele aguarde o julgamento em liberdade, com tornozeleira eletrônica.

Cândido Vaccarezza

 O ex-deputado do PT, Cândido Vaccarezza, é réu em um processo da Lava Jato que investiga esquema de corrupção no fornecimento de asfalto pela empresa Sargeant Marina à Petrobras.

Foi solto após fixação de fiança de R$ 1,5 milhão, determinada em 1º grau. O valor não foi pago e o recurso pede que ele não seja preso pelo não pagamento de multa.

Vaccarezza inclusive participou das eleições para a Câmara dos Deputados pelo Avante de SP, mas não foi eleito.

TAGS: Candido Vaccarezza, TRF-4, Lava Jato, José Dirceu, Antonio Palocci, Delúbio Soares, Julgamento TRF-4

Deixe uma resposta