Toffoli pede a PF e a PGR apuração do caso de advogado que abordou Lewandowski em voo

Spread the love

Cristiano Acioli, advogado, foi detido após dizer o que milhões de brasileiros pensam: “Supremo é uma vergonha” e que “tem vergonha de ser brasileiro ao ver a Corte” para o ministro Lewandowski.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli,pediu nesta quarta-feira(5) à Polícia Federal e à Procuradoria Geral da República (PGR) que apurem o caso do advogado que abordou o ministro Ricardo Lewandoski em um voo e foi a voz de milhões de brasileiros.

Segundo Dias Toffoli, Lewandowski foi ofendido, mas não considera ofensa o aumento salarial dado aos ministros do STF enquanto a economia do País agoniza. Toffoli também não considera uma ofensa a sociedade a sua iniciativa de soltar presos de baixa periculosidade para diminuir a população carcerária.

O advogado foi detido ao chegar ao Aeroporto de Brasília e levado à Superintendência da Polícia Federal para prestar esclarecimentos.

Janaína Paschoal:

Segundo a jurista, o advogado Acioli ‘jamais poderia ter sido detido’.

TAGS: #Lewandovski #Cristiano Acioli  #Ministros do STF

Deixe uma resposta