Maduro cede e aceita ajuda humanitária da ONU na Venezuela

Spread the love

Em mais de três anos de crise, essa é a primeira vez que Caracas aceita a ajuda que chega a US$ 9,2 milhões e se destinam a programas de saúde e de combate à fome no país.

Nicolás Maduro deixou a população perecer por três anos seguidos para enfim, aceitar a ajuda da ONU. Segundo Maduro, aceitar ajuda internacional justificaria uma eventual intervenção militar. Jorge Arreaza, chanceler venezuelano, indicou no início do ano, em Genebra, que o país não vivia uma”emergência humanitária”, que “todos tinham acesso a saúde”e que a crise era “manobrada” pelos americanos, em busca de fazer o governo Maduro renunciar.

Sem dar muita ênfase ao fato, a ONU começará a prestar ajuda humanitária dentro da Venezuela para atender o setor de saúde e de alimentação,numa iniciativa que visa estabilizar o fluxo de refugiados e imigrantes que deixamo país em busca de ao menos, alimentação.

Vídeo do Estado de S.Paulo

O valor oferecido é equivalente ao que a ONU ofereceu para Síria ou Iêmen. A maior parcela do dinheiro irá pra a Organização Mundial da Saúde (OMS), que terá US$ 3,6 milhões para fortalecer hospitais, pagar os salários e comprar medicação.

Para à Unicef serão destinados US$ 2,6 milhões para a recuperação nutricional de crianças, gestantes e lactantes e US$ 1,7 milhões será destinado ao atendimento de mulheres e meninas, principalmente nos Estados de fronteira como Colômbia e Brasil, como informa o Estado de S.Paulo.

Tags: Nicolás Maduro, ONU, Venezuela, OMS

Deixe uma resposta