Bolsonaro deve cortar relações do Brasil com Cuba e Venezuela

Spread the love
Segundo o presidente eleito, militares são o “último
obstáculo” para a implantação do socialismo

O 38º presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro (PSL) concedeu uma entrevista para o jornal Correio Brasiliense onde afirmou que há não motivos para manter relações diplomáticas com Cuba.

“Olha, respeitosamente, qual o negócio que podemos fazer com Cuba? Vamos falar de direitos humanos? Pega uma senhora que está aí de branco, que veio no programa Mais Médicos. Falei ‘senhora’ porque não sei se ela é médica, não fez programa de revalidação. Pergunta se ela tem filhos. Já perguntei. Tem dois, três, estão em Cuba. Não vêm para cá. Isso para uma mãe,não é mais que uma tortura? Ficar um ano longe dos filhos menores? Quem vem para cá de outros países ganha salário integral. Os cubanos ganham aproximadamente 25% do salário. O resto vai para alimentar a ditadura cubana?Foi acertado há quatro anos, quando Dilma era presidente, que se alguém pedisse exílio seria extraditado. Dá para manter relações diplomáticas com um país que trata os seus dessa maneira? Queremos o Mais Médicos? Podem continuar.Revalida, salário integral e traz a família para cá. Eles topam? Queremos reciprocidade”, afirmou o presidente eleito.

Entre as publicações internacionais que repercutiram a entrevista do presidente eleito ao Correio está o site Diario de Cuba. Segundo o portal, Bolsonaro “promete promover a maior mudança na política externa brasileira em décadas”. O Diario de Cuba é um dos periódicos digitais da ilha que não são controlados pelo governo. Há relatos, inclusive, de que autoridades cubanas tenham agido no começo do ano para evitar que a população do país tivesse acesso ao site.

*Com informações do Correio Braziliense

Tags: #JairBolsonaro #Cuba #RelaçõesDiplomaticas #BrasileCuba

Deixe uma resposta